Uso Excessivo Da Tecnologia Pode Causar Danos à Saúde Das Crianças

Uso excessivo da tecnologia pode causar danos à saúde das crianças

É cada vez mais comum que crianças, ainda bem pequenas, tenham acesso à tecnologia. Aparelhos como celulares e tablets são constantemente acessados pelos pequenos.

O excesso de tecnologia preocupa a Academia Americana de Pediatria que recomenda: crianças devem manter o contato com telas por, no máximo, duas horas diárias. Para os menores de dois anos o contato deve ser inexistente.

Um dos resultados desse uso excessivo de tecnologia é a miopia, a dificuldade para ver de longe.

A doença está associada ao esforço acomodativo, causado por ver coisas pequeninas muito de perto.

Em geral, a distância entre a tela e os olhos é menor do que 50 centímetros.

Para ter nitidez o sistema ocular se ajusta, tendo um crescimento que cria um grau de miopia. 

O dano é maior entre as crianças, pois a estrutura ocular ainda está em desenvolvimento.

O problema não é causado apenas pelos jogos e desenhos, mas também pela leitura.

Na tela se lê em pixel, e esses vários pontos fazem com que o esforço acomodativo seja maior.

O uso abusivo da tecnologia pelas crianças pode afetar também seu desenvolvimento motor e social, pois ela tende a diminuir a interação com outras crianças. 

Olho Seco

Outro problema oftalmológico causado pelo excesso de tecnologia é a síndrome pediátrica do olho seco.

Ela é caracterizada pela evaporação mais rápida do canal lacrimal.

Uma pesquisa feita na Coreia do Sul com 916 crianças entre 07 e 12 anos mostrou que, 97% dos que apresentaram os sintomas usam tablets e smartphones por, em média, 3,2 horas diárias.

Por passar muito tempo olhando para as telas pequenas, pisca-se menos, o que deixa o olho seco.

Dicas para o uso ideal da tecnologia pelas crianças

Para evitar, ou adiar, a necessidade de óculos, alguns cuidados são necessários:

  • Invista em intervalos regulares, de ao menos 10 minutos, a cada hora de uso dos aparelhos.
  • Os pais devem incentivar que as crianças brinquem em espaços com maior campo de visão.
  • Cabe aos pais controlar o tempo de uso dos equipamentos e diminuição do excesso de tecnologia.
  • Se a criança não apresentar qualquer sintoma, leve-a ao oftalmologista anualmente, para exames preventivos.
  • Procure o oftalmologista rapidamente caso a criança se queixe de dores de cabeça frequentes, franza a testa ou aperte os olhos para ler, ou sente muito próximo a televisão, para conseguir enxergar. 

Fontes – Sites: Veja (menu – Saúde); Pais & Filhos (menu – Crianças); Jornal do Brasil/Terra (menu – Ciência e Tecnologia); e R7 (menu – Tecnologia e Ciência).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.