Linfoma pode exigir tratamento imediato: fique atento aos sintomas

” Linfoma é um câncer do tecido linfático,  fundamental na manutenção da defesa do organismo contra infecções. Eles são divididos em Hodgkin e não-Hodgkin, de acordo com a histologia. Essas duas categorias abrangem inúmeros outros subtipos com características de evolução, prognósticos e tratamentos diferentes “, pontua a hematologista da AUSTA Mariana Longo Buka.

Como pode ser apresentar de forma agressiva, exigindo tratamento imediato, é importante estar atento aos sintomas do linfoma.

Pelo sistema linfático trafegam os linfócitos, que são células responsáveis pela defesa do nosso corpo.

Nele estão os linfonodos que funcionam como um reservatório de células do sistema imunológico.

O linfoma acontece quando certas células que deveriam nos proteger se transformam em malignas, crescendo de forma descontrolada e “contaminando” o sistema linfático.

“Os sintomas do linfoma podem ser: aumento de linfonodos, que chamamos de ínguas, que podem ser sentidos pela palpação, em região de pescoço, axilas ou virilha. Pode ocorrer aumento do baço, febre, coceira, emagrecimento, fraqueza e suor excessivo, especialmente à noite”, completa Mariana.

A hematologista explica que “o diagnóstico é feito por biópsia do gânglio acometido. Exames de imagem como tomografias computadorizadas e PET são úteis para definir os locais acometidos pelo câncer.”

Quanto ao tratamento, a médica ressalta que “a escolha do tratamento leva em conta o subtipo de linfoma, extensão e dados clínicos do paciente. Quimioterapia e radioterapia são opções de tratamento. Em alguns casos pode ser necessário transplante de células tronco.”

Linfoma Hodgkin ou não-Hodgkin

A principal diferença entre o Hodgkin (LH) e não-Hodgkin (LNH) está nas células doentes.

Enquanto o LNH apresenta apenas células com câncer, o LH apresenta células doentes, misturadas às células normais.

Ainda não se sabe o motivo para o surgimento do linfoma, que é adquirido e não hereditário.

O linfoma de Hodgkin compreende cerca de 20% dos casos da doença, e pode ocorrer em qualquer idade, mas os jovens de 25 a 30 anos são os que mais recebem o diagnóstico.

São mais de 40 os tipos de LNH, que podem surgir em diferentes partes do corpo, e representa 80% dos casos de linfoma.

Os não-Hodgkin ainda são divididos em indolentes (crescimento lento) agressivos (crescimento acelerado que exige tratamento imediato).

Fonte – site: Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.