Leite Materno Deve Ser Alimento Exclusivo Para Bebês De Até Seis Meses

Leite materno deve ser alimento exclusivo para bebês de até seis meses

De acordo com o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), os bebês de até seis meses devem ser alimentados exclusivamente com leite materno.

Após essa idade, deverá ser dada alimentação complementar apropriada, mas a amamentação deve continuar até o segundo ano da criança.

Segundo o Ministério da Saúde, o leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis, em crianças menores de 05 anos.

Amamentar os bebês imediatamente após o nascimento pode reduzir a mortalidade neonatal (até o 28º dia de vida).

Amamentar na primeira hora pós-parto auxilia nas contrações uterinas, diminuindo o risco de hemorragia nas mães.

O leite materno é de fácil digestão e responsável por promover um melhor crescimento e desenvolvimento do bebê.

O leite dos primeiros dias após o parto é chamado de colostro.

Ele oferece grande proteção contra infecções, e atua como se fosse uma “vacina” natural para os bebês.

A composição do leite materno fornece a água necessária para manter o bebê hidratado, mesmo em temperaturas ambientais elevadas.

O leite materno está sempre fresco, na temperatura certa e pronto para beber. 

Vantagens

A Sociedade Brasileira de Pediatria destaca algumas vantagens da amamentação:

  • A criança amamentada ao seio estará protegida contra alergia e infecções, fortalecendo-se com os anticorpos da mãe e evitando problemas como diarreias, pneumonias, otites e meningites.
  • É mais prática, econômica, e evita o risco de contaminação no preparo de outros leites.
  • Favorece o desenvolvimento dos ossos e músculos da face, facilitando o desenvolvimento da fala, regulando a respiração e prevenindo problemas na dentição.
  • O aleitamento materno cria um vínculo entre a mãe e o bebê, proporcionando maior união entre eles.
  • As crianças amamentadas são mais tranquilas, inteligentes e felizes.
  • A mãe que amamenta volta mais rapidamente ao seu peso normal. Reduzem-se os riscos de ter diabetes e infarto cardíaco. 
  • Ajuda a reduzir a hemorragia após o parto e previne o câncer de mama e de ovário.
  • A mãe, ao oferecer o seio ao seu filho, transmite segurança, prazer e conforto. Ocorre liberação de hormônios – as endorfinas que aumentam a sensação de prazer e felicidade para a mãe. Além disso, melhora sua autoestima, pois ela sabe que o seu bebê está saudável porque está recebendo o alimento ideal: o leite materno. 

Fontes – Portal da Sociedade Brasileira de Pediatria; Portal do Unicef; e Portal da Saúde do Ministério da Saúde  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.