CARREGANDO

Digite uma Pesquisa

Saiba tudo sobre a tendinite e a bursite: causas, sintomas e tratamentos

Duas inflamações atingem milhões de brasileiros todos os anos e, por terem sintomas parecidos, muitas pessoas se confundem, chamando de tendinite o que na verdade é uma bursite e vice-versa.
Os sintomas são realmente semelhantes:

  • Dor ao se movimentar;
  • Aumento da temperatura na região afetada;
  • Vermelhidão e inchaço, em alguns casos.

Os sintomas podem surgir aos poucos. Por exemplo, ao carregar um objeto pesado ou realizar esforço repetitivo, mas, em alguns casos, podem surgir após um traumatismo ou uma pancada.

O que é a tendinite e a bursite

A tendinite é a inflamação de um tendão, como é chamado o conjunto de fibras que conectam um músculo a um osso. São os tendões os responsáveis pelo movimento das mãos, ombros, pernas e outras regiões do corpo.
Já a bursite é a inflamação do tecido chamado bursa, que envolve as articulações e funciona como amortecedor entre ossos, tendões e tecidos musculares. A bursa está situada no ombro, joelho, quadril, tornozelo etc.

As causas da tendinite e da bursite

A causa mais comum da tendinite é o excesso de uso dos tendões. Já a bursite tem como principal causa o aumento do atrito entre o tendão e o osso.
Algumas doenças desencadeiam processos inflamatórios que podem atingir a bursa como, por exemplo, gota, artrite reumatoide, escoliose, lúpus, esclerodermia e artrite psoriásica.
Outras causas associadas a estas inflamações são a desidratação do tendão e da bursa, o excesso de peso sobre as articulações e o envelhecimento, que tem como consequências a maior rigidez e a fragilidade das estruturas.

Tipos de tendinite e bursite

Estas inflamações são dividias em três tipos. As agudas, quando os sintomas persistem há menos de três meses; as crônicas, quando superam os três meses; e as infecciosas, causadas por bactérias.

Prevenção à tendinite e bursite

A melhor prevenção é a prática de exercícios físicos para fortalecer a musculatura. Além disso, é recomendado alongamento e muito cuidado com a postura ao realizar qualquer atividade cotidiana.

Tratamento da tendinite e da bursite

A primeira atitude é consultar-se com o médico ortopedista, que irá avaliar e indicar o melhor tratamento de acordo com o quadro clínico. Entre os tratamentos possíveis estão o uso de medicação analgésica e anti-inflamatória, fisioterapia e, em alguns casos, repouso ou imobilização.

Fisioterapia tem papel muito importante

O papel do fisioterapeuta é extremamente importante tanto para a prevenção quanto no tratamento da bursite e tendinite.
O profissional orienta quanto a exercícios, valendo-se de acessórios e equipamentos a serem utilizados pelo paciente.
A fisioterapia tem grande importância também na recuperação após cirurgias de bursite e tendinite.
Normalmente, os exercícios de fisioterapia são iniciados pouco tempo após a cirurgia. Eles objetivam melhorar a amplitude do movimento, fortalecer a área muscular afetada, aumentar a eficiência da articulação e restabelecer seu funcionamento normal.
Na primeira fase, durante o pós-cirúrgico mais imediato, pode ser necessário o uso de recursos fisioterapêuticos para analgesia.

Recursos terapêuticos

São utilizadas técnicas com ultrassom, eletroterapia e termoterapia para a redução da dor na articulação afetada. Nesse período, também são importantes os exercícios de alongamento e mobilização, que preparam as estruturas para os procedimentos de fortalecimento que serão realizados posteriormente.
A transição das terapêuticas analgésicas para os exercícios de fortalecimento deve ser gradual, respeitando o tempo do paciente.

Fonte: Sociedade Catarinense de Reumatologia e Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Tags:
Skip to content