CARREGANDO

Digite uma Pesquisa

Grupo Austa incentiva valorização Profissional e Pessoal

Compartilhar

O desafio dos hospitais e empresas do setor de Saúde é oferecer atendimento cada vez mais humanizado aos pacientes, acompanhantes e todas as pessoas que frequentam as instituições. O Grupo Austa, de São José do Rio Preto, no interior paulista, manteve o foco neste objetivo, porém, decidiu que, para aprimorar cada vez mais o atendimento e serviços, é fundamental, antes de tudo, que seus funcionários estejam em harmonia consigo mesmo. Para isso, o Grupo promoveu o Programa Sensações – Vivências, no qual proporcionou aos 900 funcionários do Austa Hospital e do plano de saúde Austaclínicas a oportunidade de terem uma vivência de autoconhecimento.

Divididos em grupos, os funcionários das áreas administrativa, assistencial e comercial participaram, durante 20 dias, de 28 vivências de duas horas cada, nas quais foram convidados a refletirem sobre suas vidas, seus valores, pontos fortes, limitações e como estas características refletem em seus relacionamentos e no atendimento aos clientes do Grupo.

A Gerente de Recursos Humanos do Grupo Austa, Maria Júlia Ferrari, explica que o Programa Sensações é o ponto de partida de uma série de treinamentos que acontecerão ao longo dos próximos meses para proporcionar aos 900 funcionários conhecimento e experiências para que colaborem na perpetuação do atendimento seguro e humanizado. “O Grupo Austa pretende que seus profissionais estejam em paz consigo mesmos para oferecer o melhor ao próximo, sobretudo, no ambiente hospitalar, onde pacientes e acompanhantes estão tão fragilizados”, afirma Maria Júlia. 

O Programa Sensações foi desenvolvido em conjunto com o SENAC – Serviço Nacional do Comérciopara atender aos objetivos do Austa, de acordo as especificidades do Grupo e perfil de seus funcionários. Maristela Porto, uma das ministradoras do Senac, avalia que o Programa teve êxito. “O dia a dia é intenso. As pessoas precisam de tempo para si mesmas. Acreditamos que o Austa alcançou o objetivo de permitir aos 900 profissionais refletirem sobre suas vidas, seu bem estar, valores e atitudes. Isso resultará na capacidade de construir melhores relacionamentos atender os clientes com mais atenção e carinho”, declarou.

Avaliação compartilhada pela Gerente de RH do Grupo Austa. “Antes mesmo de as 28 vivências terminarem, já recebemos respostas bastante positivas de vários funcionários. O Programa Sensações atua sobre o comportamento do profissional, hoje tão importante quanto o conhecimento profissional-acadêmico para que ele tenha sucesso na carreira”, conclui Maria Júlia.

A enfermeira do laboratório do Austa Hospital Michelle de Paula Custódio Gianotto, 32 anos, foi dos muitos profissionais que buscou por em prática os ensinamentos do Sensações, como reservar ao menos 10 minutos do dia para pensar em si mesmo e prestar atenção nos mínimos detalhes como, por exemplo, a respiração. “Estou sempre procurando respirar fundo, procurando ver o lado positivo das coisas, fazer o nosso melhor. Sobretudo na área da Saúde, se não agirmos assim, não temos como oferecer atendimento da maneira como o cliente deseja”, disse Michelle.

A vivência
Durante duas horas, cada grupo foi convidado à reflexão e explorarseus sentidos. Ambiente e muitos detalhes colaboraram para criar a atmosfera ideal à vivência. À chegada, os funcionários foram convidados a retirar os sapatos e ter contato com o chão. Percebem logo aromas diferentes, agradáveis, leram frases motivadoras, aprenderam a prestar atenção na respiração e nos batimentos do coração.“A proposta foi criar um ambiente de introspecção, só para eles, ao mesmo tempo em que desfrutam e compartilham a experiência de autoconhecimento. Eles puderam resgatar a infância, raízes, família, enfim, a força vital. Se cada pessoa cuidar bem de si, é bem provável que ela cuidará melhor dos outros, dedicará mais atenção e carinho aos outros”, declara Ingrid Campos Truzzi, docente do Senac que conduziu também as vivências. 

Naturalmente, as emoções afloraram durante o evento. Choros, risos, gargalhadas e abraçospermearam as duas horas de cada uma das 28 vivências.  Ao final de um dos encontros, sorriso estampado no rosto, o enfermeiro Marcelo Ferreira da Silva, 43 anos, confessava: “Percebi na vivência que algo que temos de bom às vezes adormece e precisamos estar atentos para despertá-lo e dividi-lo com os outros. Procuro sempre fazer o melhor pelos pacientes, mas senti na vivência que tinha sentimentos e valores adormecidos que foram despertados.”

Para a enfermeira Maria Cristina Barros Serra, 51 anos, o Austa Hospital proporcionou-lhes momentos para vivenciar compaixão. “O paciente precisa receber amor. Estou feliz por participar do Programa Sensações, que nos convida a pensar um pouco em nós. Precisamos estar bem conosco mesmos para estar melhor, receptivo, alegre e podermos mudar todos os dias para oferecer o melhor”, disse Maria Cristina.

Ainda sob o impacto da vivência, emocionada, Estela Maris Ceron Franco, 40 anos, coordenadora de secretárias, afirmou: “Que experiência prazerosa! Temos que parar alguns minutos para respirar, refletir, perceber o que ocorre ao nosso redor, com nossos colegas para ter discernimento de como ajudá-los. Isso irá se refletir no atendimento.”

Ao lado de Maria Cristina e Estela, a Gerente Maria Júlia comemorava: “Nós, do Recursos Humanos, que nos empenhamos tanto neste Programa, estamos muito felizes por constatar que, como Maria Cristina e Estela, todos entenderam a mensagem. Acreditamos ser este o caminho para oferecermos um atendimento humanizado.”

Confira a matéria na integra.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *