CARREGANDO

Digite uma Pesquisa

Tags:

No Dia do Idoso, AUSTA dá dicas de como curtir melhor essa fase da vida

Compartilhar

Neste 1º de outubro comemora-se o no Brasil o Dia do Idoso, data que, mais do que nunca, ganhou relevância enorme no Brasil.

Afinal, o número de idosos no país vem crescendo em ritmo acelerado. São cerca de 30 milhões, ou seja, 14% da população brasileira (208 milhões), segundo o IBGE.

Apesar dos inúmeros problemas que enfrentam no dia-a-dia, felizmente hoje os idosos têm mais condições de ter uma vida melhor, com mais qualidade, do que anos atrás.

Para desfrutar a vida, com saúde física e mental, depende, sobretudo, do idoso e da família ou pessoas que convivem com ele.

As limitações da idade são inevitáveis, porém, é possível adaptar-se a um novo estilo de vida para aproveitá-la da melhor maneira.

Dia do Idoso

A seguir, algumas dicas simples para o idoso desfrutar de bem estar físico, social e mental:

  • prática regular de exercícios físicos – auxilia na prevenção de doenças como hipertensão, osteoporose, diabetes, doenças nas articulações e no coração, além de contribuir para a melhoria do humor, aumento da autoestima e prevenir o desenvolvimento da depressão.
  • manter-se ocupado – ter atividades pode proporcionar novo sentido à vida do idoso e evitam a depressão.
  • participar de atividades sociais com pessoas da mesma idade oferece momentos prazerosos e divertidos.
  • ter alimentação saudável, rica em nutrientes e equilibrada é essencial para evitar tanto a obesidade quanto os problemas de saúde. É recomendável a orientação de especialistas, como nutricionistas e médicos nutrólogos.
  • convívio familiar – convidar o idoso para almoços, passeios, viagens tem impacto muito positivo em sua autoestima e bem-estar físico e mental.
  • Sexo sim, por que não? O avançar da idade realmente impõe desafios. Felizmente, soluções em medicamentos e cremes não faltam para homens e mulheres manterem a prática sexual saudável.

Fontes: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Ministério da Saúde, OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, sites Brasil Escola e Folha de S.Paulo.

Tags:

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *