CARREGANDO

Digite uma Pesquisa

Apesar de não ter cura, asma pode ser controlada

Apesar de ser considerada uma doença sem cura, a asma pode ser controlada, desde que a pessoa tenha acompanhamento médico, seguindo suas recomendações. Infelizmente, muitas não o fazem e o Brasil registra uma média de três mortes por dia e mais de 120.000 hospitalizações por ano causadas por esta doença, segundo o Ministério da Saúde.

Também conhecida como “bronquite asmática” ou como “bronquite alérgica”, ela é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que se caracteriza pela dificuldade de inspirar e, principalmente, de expirar o ar.

Fatores

A asma é desencadeada por fatores alergênicos, como poeira, ácaro, pelos de animais, fumaça, mofo, perfume, produtos químicos e medicamentos, mas também pode estar relacionada a mudanças climáticas, exercício físico intenso ou estresse emocional.

Os pacientes devem evitar alguns alimentos  como chocolates e doces, comidas condimentadas, leite, café, frituras e alimentos gordurosos, entre outros.

Origem

A origem da asma é hereditária e alguns dos fatores que podem agravar a doença são a insônia e a obesidade. Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), as crises de asma são mais frequentes em pacientes que têm problemas para dormir. Além disso, pessoas que sofrem de asma e insônia costumam ter mais depressão e sintomas de ansiedade.

O asmático, no entanto, tem condições de ter qualidade de vida normal, se tratamento adequadamente, com acompanhamento médico para o controle dos sintomas.

O paciente tem condições de realizar a imensa maioria das atividades cotidianas sem restrições ou limitações, exceto aquelas ligadas a fatores desencadeantes de crise.

A prática de atividade física é importante, mesmo que haja necessidade de uso de medicamento antes dela para evitar a asma induzida por exercícios.

Quais os sintomas e sinais da asma?

Falta de ar, chiado e aperto no peito, tosse seca e persistente e fôlego curto são alguns dos sintomas da doença. Eles podem estar combinados ou ocorrer isoladamente. Assim, uma criança que tem tosse crônica pode ter asma. A falta de ar durante a prática exercícios físicos é outra manifestação da doença.

Como se prevenir da asma ou atenuar seus efeitos e crises?

  • O ambiente deve ser o mais higiênico possível, visando restringir o contato do paciente com elementos desencadeantes de crise, sejam alérgenos ou irritantes.
  • Recomenda-se não ter fumantes no ambiente domiciliar. Mantenha os animais devem fora de casa, ou no mínimo, não os deixe entrar nos quartos de dormir.
  • Colchões e travesseiros devem ser forrados com material impermeável e este forro precisa ser lavado periodicamente.
  • Alguns desinfetantes podem reduzir a proliferação de ácaros em casa.
  • Combata as baratas, pois elas estão relacionadas à alergia e maior gravidade da asma.
  • Seguir as recomendações de higiene ambiental e utilizar corretamente os medicamentos prescritos são fundamentais para prevenir as crises de asma.

Como é feito o diagnóstico da asma?

O diagnóstico é essencialmente clínico, ou seja, pela história que o paciente conta para o médico, por alguns achados durante o exame, como a insuflação exagerada do tórax, chiado, presença de rinite alérgica e história familiar de doenças alérgicas e asma. Exames para alergia e provas de função respiratória são auxiliares no diagnóstico.

Como é o tratamento da asma?

O tratamento é baseado nas medidas de higiene do ambiente, medicamentos e vacinas para alergia. Os medicamentos disponíveis são divididos em: drogas de alívio (para crises) e profiláticas (manutenção). A melhor forma de utilizar os medicamentos é a inalatória, pois assim são inalados diretamente para o local da reação e podem ser usados em doses menores que as necessárias por outras vias.

 

Fontes: Ministério da Saúde, Associação Brasileira de Alergia e Imunologia e Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

 

Tags:
Skip to content